Comitê de Combate à Violência Contra a Mulher faz campanha nas redes sociais com objetivo de conscientizar cada vez mais pessoas sobre os cinco tipos de violência de gênero existentes

Você sabia que a violência contra a mulher não é só física?

Não se envergonhe se sua resposta a esta questão for negativa. Não por acaso ela abre a campanha informativa que o Grupo Mulheres do Brasil está disseminando em seus perfis nas redes sociais Instagram e Facebook. Por ignorarem que a violência praticada contra seu gênero pode ser classificada em cinco tipos, muitas vítimas acabam não procurando ajuda.

Para conscientizar cada vez mais pessoas a este respeito é que o Comitê de Combate à Violência Contra a Mulher do Grupo recorreu ao conteúdo da Cartilha de Violência de Gênero, elaborada em 2017 pela USP (Universidade de São Paulo), que tipifica assim esse tipo de crime:

– Violência psicológica: qualquer conduta que traga dano emocional e diminuição da autoestima (controle do comportamento e ações, vigilância, humilhação, perseguição, exploração ou limitação do direito de ir e vir, etc).

– Violência física: bater, morder, puxar o cabelo, espancar.

– Violência moral: insultos, xingamentos, chamar de vagabunda, puta, vadia, louca ou acusar de traição.

– Violência sexual: Toques e carícias não consentidos (exemplo: passada de mão), forçar a praticar sexo, impedir o uso de contraceptivos, forçar gravidez ou aborto.

– Violência patrimonial: retenção, subtração, destruição parcial ou total de documentos, objetos de trabalho, bens, valores ou recursos financeiros.

A campanha ainda fornece o número do Disque-Denúncia desses tipos de crime: 180.

Se você se solidariza com a causa, ajude também na campanha compartilhando-a em suas redes sociais. Confira nestes links a campanha no Instagram e no Facebook. Faça parte do Grupo Mulheres do Brasil acessando o site www.grupomulheresdobrasil.org.br

Afinal, “juntas somos mais fortes”.