Por Luiza Helena Trajano

 

Nossa equipe gosta muito de celebrar as conquistas importantes que atingimos, é um momento para darmos valor ao trabalho realizado e nos conectarmos ao fim de uma jornada.

 

Porém, no dia seguinte é necessário começar tudo de novo, ainda mais em empresas varejistas, que precisam abrir suas portas todos os dias e trabalhar para atrair clientes em uma concorrência acirrada.

 

A conclusão disso, que vale tanto para nossas empresas como para nossas vidas pessoais, é que ninguém tem sucesso, e sim está com sucesso. É preciso trabalhar para permanecer desta forma todo dia, a cada momento, e parar para celebrar é importante, mas é fundamental ter consciência que para manter o sucesso é necessário trabalhar ainda mais.

 

Um exemplo clássico de sucesso é quando se compra uma empresa. Ao longo de sua história, o Magazine Luiza adquiriu cerca de 15 empresas, de diferentes tamanhos e regiões. A compra, em um primeiro momento, parece a conquista de um vencendo o outro, mas não é, muito pelo contrário, deve ser um momento de aprendizado, e a reação inicial da maioria dos compradores é entrar e mudar absolutamente tudo, pois se a empresa foi vendida estava fazendo tudo errado.

 

Em todas as compras que fizemos sempre orientamos a equipe a respeitar totalmente a empresa, nem a cadeira que era do antigo dono usamos, em sinal de respeito a todo o trabalho que ele fez. O que queremos é ver o que temos a aprender com a nova equipe, o que está dando certo, quais lições devemos implantar em nossa empresa.

 

É surpreendente o número de programas e alterações que realizamos a partir dessa visão. Enxergamos ações fantásticas que, caso não estivéssemos abertos ao novo, passariam, e perderíamos o grande lucro que vem de uma compra: ouvir as pessoas e aprender com seus acertos e método de trabalho.

 

Comemorar sempre é importante, mas é necessário focar no trabalho para permanecer no sucesso, e aprender com todos é fundamental.

 

Luiza Helena Trajano é presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza e do Grupo Mulheres do Brasil

 

Artigo originalmente publicado em seu perfil no LinkedIn, confira neste link.