Voltado à população em situação de vulnerabilidade, principalmente a refugiados e imigrantes, o Grupo Mulheres do Brasil, por meio dos Comitês de Saúde e Inserção de Refugiados, em parceria com a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo – CAMA, realiza a segunda edição da Manhã da Saúde, no dia 19 de outubro, das 9h às 14h, na Câmara Municipal de São Paulo, Viaduto Jacareí, 100.

Edição 2018 Manhã da Saúde – Foto: Angela Rezé

Com atendimentos gratuitos, o objetivo principal do evento é a conscientização sobre os cuidados e a prevenção da saúde. Serão fornecidos à população conhecimentos sobre atitudes importantes para se manter uma vida saudável, bem como orientações, dicas e cuidados sobre possíveis doenças.

“Devem participar desta ação mais de 500 pessoas, que serão atendidas por 70 alunos e residentes da Santa Casa de São Paulo, além de 50 voluntárias do Grupo Mulheres do Brasil. Estamos preparando uma manhã especial para a população, focada para uma boa qualidade de vida e bem-estar das pessoas”, destaca Maria Cristina Rizkallah Alves, uma das líderes do Comitê de Saúde.

Voluntárias do Grupo Mulheres do Brasil que participaram da primeira edição da Manhã da Saúde – Foto: Angela Rezé

As estações de atendimentos incluem antropometria, analise de pesos e medidas; aferição de pressão arterial e orientação a hipertensos; exame dextro, de glicemia capilar, com orientação sobre fatores de risco e prevenção de diabetes; orientações gerais e de nutrição; fonoaudiologia, com orientações e cuidados com a fala, voz, deglutição e audição; testes de HIV e Sífilis; saúde bucal, voltado para a higiene bucal infantil; cuidados com a pele e orientações sobre gravidez, pré-natal e amamentação;  e uma estação específica para atendimento às mulheres, com orientação e prevenção ao câncer de mama e de colo de útero.

Haverá atendimento especial também para as crianças, bem como um espaço dedicado aos pequenos.

População será atendida por alunos e residentes da Santa Casa de São Paulo – Foto: Angela Rezé

“Após os atendimentos médicos, cada paciente receberá uma ficha com o seu histórico de saúde e será encaminhado à Unidade Básica de Saúde (UBS), da sua região, para dar continuidade ao tratamento. Também ofereceremos um lanche especial para os participantes”, informa ainda Maria Cristina.

 Por Laura Scarpelini