Uma cidade de 10 mil habitantes, incrustada na zona rural de Minas Gerais, tem pleno emprego e importa trabalhadores das cidades vizinhas. 95% das suas empresas são geridas por mulheres, que transformaram o local em polo da indústria têxtil. Hoje, a produção de moda íntima, fitness e praia da cidade é reconhecida pela sua qualidade e expansão.

Algumas Mulheres do Brasil foram com a executiva Luiza Helena Trajano visitar a 22ª Felinju, que reuniu empreendedoras de 23 cidades – uma celebração do protagonismo feminino no desenvolvimento econômico. A Felinju é hoje um dos maiores eventos de moda íntima do Brasil e seu slogan explica o sucesso: Moda que Sustenta. Esse é o objetivo dessas mulheres: sustentar gerando emprego e renda. O segredo delas é a união. São concorrentes, mas trabalham juntas pelo crescimento de todas. Elas se unem para vender a marca maior: Juruaia. A palavra chave é sororidade, a união e aliança entre as mulheres irrigada por empatia e companheirismo.

Rosana Marques, uma das maiores forças por trás desse movimento inspirador, foi a grande pioneira da história de sucesso de Juruaia. Hoje ela colhe os frutos e continua trabalhando muito rumo a conquistar o mercado internacional. Em 2018, ela ficou entre as finalistas de um prêmio da ONU que reconhece mulheres empreendedoras que transformam suas comunidades.

Outras cidades do Brasil já estão se espelhando nessa história de sucesso das mulheres de Juruaia para criar também a moda que sustenta. Empreendedoras que juntam forças pelo bem de todos. Transformação que vem do micro e do feminino e gera muita esperança. Viva Juruaia e suas mulheres!