O Fórum de Igualdade Racial – Os Novos Desafios do Mercado de Trabalho, Inovação e Inclusão, encerrou nesta semana, dia 13 de dezembro, na Unibes Cultural, a série de atividades que integraram a campanha Tocando no Assunto. Executivos e lideranças dialogaram sobre as mudanças que vêm ocorrendo e as que ainda são necessárias para a mulher negra no século XXI.

De acordo com Elizabeth Scheibmayr, advogada e líder do Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil, o Brasil vem avançando, ainda em passos lentos, na questão do preconceito e inclusão racial. “O que se vem observando é que, além das políticas públicas, é importante a participação de toda da sociedade civil para mudança de cenário. Temos que continuar a tocar no assunto, a divulgar iniciativas de sucesso, a conscientizar a sociedade”, afirma a ativista e coordenadora da ação.

Entre os painéis apresentados, Executivos Negros em Posições de Liderança, teve a participação dos painelistas Pedro Jaime de Coelho Júnior, Viviane Elias Moreira e Dell Almeida, com a mediação de Daniela Botaro. Compromissos Institucionais com a Inclusão Racial foi moderado por Jandaraci Araújo, com as participações de Edvaldo Santiago, da Amil, Helen Andrade, da Pesico, e Robson Oliveira, da Demarest Advogados. O último painel abordou o tema Inovações para a Real Inclusão com a moderação de Gustavo Venâncio e os painelistas Christiane Silva Pinto, da Google, Cris Sampaulo, da Goldman Sachs, e Daniela Pio, da Faculdade Zumbi dos Palmares.

Foi lançado também no evento o primeiro vídeo da websérie Tocando no Assunto – episódio 1: Racismo Institucional e Racismo Estrutural, para ilustrar esse cenário de desigualdade racial no país e criar um espaço de diálogo sobre o assunto.

“A proposta do Fórum foi trazer algo novo. Mostrar os problemas, mas também os avanços das empresas sobre o assunto.  E acreditamos que os painéis retrataram essa ideia. Trouxemos novos nomes e diversidade. Apresentamos iniciativas concretas como o Programa Aceleradora de Carreiras, do Grupo Mulheres do Brasil, o Programa Lift e iniciativas empresarias, ficando claro que todas as ações se complementam e são essenciais para a mudança desse cenário de desigualdade racial”, complementa Scheibmayr.