O Grupo Mulheres do Brasil, por meio do Comitê de Igualdade Racial, foi uma das organizações  convidadas a indicar jovens afrodescendentes para participar do curso de inglês do Consulado Americano. Trata-se do Projeto E2C – English to Connect, Comunicate, Catalyze, um programa de aprendizado de inglês, desenvolvido pelo Grupo +Unidos e pelo Consulado Geral dos Estados Unidos da América em São Paulo direcionado a jovens profissionais e empreendedores afro-brasileiros.

Após um processo de seleção que analisou o perfil dos candidatos, a partir de critérios como idade (18 a 35 anos), habilidades de comunicação, conhecimentos básicos do idioma, foram selecionados 16 jovens, sendo três indicados pelo comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil. O curso teve início dia 11 de fevereiro, terá duração de 200 horas e o objetivo é capacitar os jovens para que desenvolvem habilidades linguísticas que agreguem valor às suas respectivas carreiras. Além da imersão em inglês, o programa E2C também promoverá diálogos com profissionais e visitas a empresas associadas ao Grupo +Unidos.

Segundo Elizabeth Scheibmayr, ativista e líder do comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil, ações como essa são importantes pois são caminhos para promover a igualdade racial. “É um trabalho que soma ao nosso programa Aceleradora de Carreiras, do qual essas meninas já tinham participado. Essa ação irá impulsionar ainda mais a carreira profissional de cada uma delas e de todos os participantes. Isso é inclusão na prática e mais um passo na nossa caminhada pelo combate à desigualdade. Aos poucos vamos fazendo a diferença”, afirma Elizabeth.

O que dizem as participantes:

Majory Marcelino – atuo nas áreas de comunicação e Marketing Digital, esta oportunidade tem sido incrível pois ajudará a desenvolver essa habilidade linguística e melhorar minha empregabilidade. Tenho planos de fazer uma pós-graduação fora do Brasil, o programa poderá acelerar meus passos rumo a esse objetivo.

Noemi dos Santos Lima – trabalho na Corteva, divisão agrícola da Dow Dupont, como líder de projetos de integração de contas a pagar América Latina. Além de ser um sonho falar inglês fluente, assumi recentemente esta posição e minha liderança fica fora do Brasil, é imprescindível neste momento alavancar o meu inglês.

Debora Lima, trabalho na Mary Kay do Brasil, como coordenadora de reconhecimentos. Este projeto é uma oportunidade incrível de desenvolver um idioma tão exigido pelo mercado, tenho certeza de que vai abrir muitas portas na minha carreira.