Dia 25 de julho é uma data importante para a comunidade negra. Tudo aconteceu em 1992, durante o 1º Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas realizado em Santo Domingo, na República Dominicana. Na ocasião, criou-se a Rede de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas e estabeleceu-se o dia 25 de julho como o dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha.

Por ser uma data muito relevante para o Movimento Negro Feminino, o Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil resolveu homenagear diversas mulheres negras latino-americanas e caribenhas que, independentemente de época, idade ou formação, são ou foram importantes na luta contra a desigualdade racial.

A Campanha iniciou com a indicação de diversas mulheres. Dessas, foram selecionadas 25 que serão homenageadas por meio de postagens nas redes sociais até o dia 25/07, que contam um pouco de suas histórias. Estão sendo homenageadas Cida Bento, Dandara, Djamila Ribeiro, Rute de Souza, Célia Cruz, Lisiane Lemos, Adriana Barbosa, Clementina de Jesus, Dona Ivonne Lara, Marielle Franco, entre outras mulheres negras protagonistas.

“A repercussão tem sido impressionante, pois está sendo dada a oportunidade para a sociedade conhecer um pouco da história dessas mulheres e de reverenciar suas histórias e, ainda, que sirvam de inspiração para todas as gerações”, diz Elizabeth Scheibmayr, líder do Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil.

O encerramento da campanha ocorrerá com um evento de dança e um coquetel, no dia 25/07 das 19h e 22h, na sede do Grupo Mulheres do Brasil, em São Paulo.

*As artes das imagens foram feitas por Daniela Yumi