Noite de lançamento do projeto na Livraria da Vila, com a presença das autoras e de Luiza Trajano

 

A história de cinco empreendedoras da periferia de São Paulo está retratada no projeto Biografias Colaborativas, idealizado pela NBS Soma, patrocinado pela Sanofi, via Lei Rouanet. O objetivo é dar voz às mulheres que são consideradas modelos por suas trajetórias e inspirar outros membros das comunidades.

A iniciativa reúne o acarajé de Teomila Veloso Santos, baiana que consolidou seu negócio em Paraisópolis, a alimentação orgânica da conterrânea Elizandra Cerqueira, dona do Café e Bistrô Mãos de Maria, o estilo de Vanessa Vieira, que comanda um brechó no Capão Redondo, e as comunicadoras Renata Santos, idealizadora da Quebrada Produções, e Rúbia Mara, que comanda a agência de comunicação Evidência Paralella, em Cidade Tiradentes.

Cada uma delas teve sua história registrada em biografias que serão vendidas em livrarias de todo o País. Estes livros, no entanto, terão uma particularidade, o último capítulo estará em branco porque a renda obtida com suas vendas será destinada às empreendedoras biografadas para que elas possam direcioná-la a seus negócios e, assim, continuar escrevendo suas histórias de sucesso. Ao fim do projeto, estes capítulos serão escritos e lançados online.

Uma das biografadas, Elizandra Cerqueira, com Luiza Trajano, no evento de lançamento

Além da produção dos livros, a iniciativa também promoveu o desenvolvimento dessas empreendedoras por meio de uma série de treinamentos e workshops, realizados entre julho e dezembro de 2018 em parceria com o Sebrae. A ideia é ajudar a cada uma delas a construir um plano de crescimento empresarial para seu próprio negócio.

“Acreditamos na infinidade de talentos presentes nas favelas e periferias das grandes cidades brasileiras. Nossa proposta é trazer as marcas para esta reflexão e para a ação em prol desses talentos. Biografias Colaborativas coloca holofotes nas histórias de cinco mulheres incríveis, entrecruzadas por coragem, talento e capacidade de superar desafios. Histórias que merecem ser contadas para inspirar outras mulheres, sublinhando a potência da favela”, explica Aline Pimenta, diretora da NBS Soma.

“Quando buscamos histórias de pessoas bem-sucedidas não é comum encontrar exemplos de mulheres negras e de áreas desprivilegiadas. Esse projeto mostra justamente que tais histórias existem, são exemplos de coragem de mulheres que promovem o respeito à diversidade e à inclusão”, afirma Márcia Goraieb, diretora de Comunicação e Responsabilidade Corporativa da Sanofi.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca 12,3 milhões de pessoas moram em comunidades no Brasil, sendo 51,2% mulheres. Na cidade de São Paulo, o número de moradores de comunidades é de 2,7 milhões de pessoas. De acordo com o Data Favela, ser dono do próprio negócio é o desejo de 40% dos moradores de comunidades. O projeto Biografias Colaborativas quer jogar um holofote sobre estas questões mostrando as histórias inspiradoras de suas cinco biografadas.