A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e o Pacto Global realizaram dia 3 de abril, em São Paulo, o lançamento da plataforma Empresa com Refugiados, com a presença do Comitê para Inserção de Refugiados do Grupo Mulheres do Brasil, representado pelas voluntárias Juliana Algodoal, Eliane Figueiredo, Maria Cláudia Pace e Jamile Coelho.

O site explica como uma empresa da iniciativa privada pode abrir as portas para pessoas refugiadas e conta histórias de sucesso inspiradoras dessa população na sua inserção no mercado brasileiro. Além disso, a plataforma compartilha práticas corporativas que beneficiam a integração de refugiados no país, disponibiliza informações gerais sobre refugiados, materiais de referência, pesquisas relevantes e orientações sobre o processo de contratação de refugiados.

O painel sobre Práticas de Sucesso relativas à sensibilização, à empregabilidade e ao empreendedorismo com a empresa Mapfre, o Instituto Consulado da Mulher e o escritório jurídico  Mattos Filho teve moderação da líder Eliane Figueiredo. A atuação do Comitê foi citada por Jisley Bontempo, gerente executiva de experiência do colaborador na Mapfre, que explanou sobre a importância do Grupo Mulheres do Brasil para eles em todo o processo. Também citou a parceria com o Instituto Techmail para o projeto de Jovem Aprendiz com refugiados, outra iniciativa bem-sucedida do Comitê.

O encerramento do evento celebrou o fim da 3ª edição do projeto Empoderando Refugiadas, desenvolvido em parceria com a ONU Mulheres. Tendo por objetivo conscientizar as empresas sobre as amplas vantagens de contratação de pessoas refugiadas e preparar as mulheres para ingressar no mercado de trabalho brasileiro, é um sucesso que “formou” uma turma de mulheres de países como Síria, Congo e Venezuela.

As voluntárias do Grupo Mulheres do Brasil participaram com mentoria e coaching para as refugiadas. 

“Foi uma experiência muito gratificante para mim e para elas – mãe e filha, que é cadeirante. O compartilhamento e a convivência foram transformadores”, disse Silvia Tyrola. “A filha já está recolocada trabalhando, e a mãe está empreendendo e participando de um curso de nossa iniciativa”, celebraram as coachees.