‘Contra-Ataque! As Mulheres do Futebol’, em cartaz em São Paulo, é uma ótima oportunidade para entender o caminho trilhado, a duras penas, por elas no esporte mais popular do País

Aberta no último dia 28 de maio, no Museu do Futebol, estádio do Pacaembu, em São Paulo, a exposição “Contra-Ataque! As Mulheres do Futebol” celebra a presença feminina no esporte, às vésperas da estreia da seleção brasileira de futebol no Mundial da modalidade. “Uma excelente iniciativa para permitir ao público conhecer a verdadeira história do futebol, especialmente a razão de alguns preconceitos”, comenta Maria Luiza Cavalcante Lima, líder do Comitê de Esportes do Grupo Mulheres do Brasil.

Maria Luiza ainda não foi ver a exposição por um motivo importantíssimo. Está na França para participar de um debate sobre o assunto com o núcleo de Paris do Grupo e para assistir a jogos da Copa de Futebol Feminino – o da abertura e os da seleção brasileira. Pretende ainda conhecer um time de futebol feminino de base. “Estamos tentando também uma entrevista com a Secretária Geral da FIFA. Além disso, a ideia é fazermos entrevistas com o público em geral durante os jogos. Estou com meu filho aqui e ele vai me ajudar com as filmagens”, conta. Ela espera ter oportunidade de visitar a mostra quando voltar ao Brasil.

Exposição Contra-ataque! As Mulheres do Futebol, no estádio do Pacaembu – Foto: Rovena Rosa

Mostra

O título “Contra-Ataque! As Mulheres do Futebol” faz referência ao momento de uma partida em que uma equipe recupera a posse de bola e avança para o gol. Pode servir como metáfora do empoderamento que as mulheres vêm protagonizando na prática esportiva, após décadas de obstáculos transpostos, a maioria baseada em discriminação e preconceito.

A exposição traz vídeos, fotografias e objetos do acervo pessoal de atletas que ajudaram a escrever a história da modalidade. Há ainda um espaço interativo, com pebolim feminino e um álbum de figurinhas gigante.

Nomes e rostos de atletas, técnicas, árbitras e jornalistas que ajudaram a construir a história do futebol feminino no País são lembrados na exposição. Entre elas, a zagueira Adyragram, que nos anos 1940 protestou publicamente contra manifestações pedindo a proibição da prática de futebol pelas mulheres.

Marta, única a ganhar seis títulos de melhor jogadora de futebol do mundo, é um dos destaques, junto às jogadoras Sissi, Formiga e Cristiane e da árbitra Silvia Regina.

O material ainda mapeia fatos marcantes envolvendo a modalidade, desde a proibição da prática do futebol pelas mulheres [no Brasil, de 1941 até 1979, poucos anos antes de ser regulamentado] até a oitava edição da Copa do Mundo.

Com curadoria da ex-zagueira e capitã Aline Pellegrino, da pesquisadora Aira Bonfim, da jornalista Luciane Castro e da coordenadora do Centro de Memória do Esporte da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Silvana Goellner, a mostra tem projeto expográfico assinado por Daniela Thomas e Felipe Tassara.

Exposição ‘Contra-Ataque! Mulheres do Futebol’

Quando: Até 20/10, diariamente (exceto às segundas, quando fecha), das 9h às 17h.

Onde: Museu do Futebol, estádio do Pacaembu (Praça Clarles Muller, s/nº – Pacaembu / SP)

Quanto: Ingressos de R$ 7 a R$ 15

Informações: https://www.museudofutebol.org.br

*As informações sobre a exposição são da Agência Brasil.

*Por Silvia Pereira