Texto de Marina Duarte, uma das líderes do Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Munique

Tudo começou de forma espontânea e despretensiosa. Márcia Belmiro, uma das líderes do Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Munique, queria companhia para passear de bicicleta pela cidade, onde mora há pouco mais de um ano. Então teve a ideia de convidar as mulheres do núcleo.

O primeiro passeio ciclístico do Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Munique teve um percurso de 12km, saindo do Englischer Garten, em direção ao Castelo Nymphenburg, retornando ao ponto inicial. Durante o passeio, e logo após, pipocaram fotos das ciclistas pelas redes sociais, e todas que não puderam ir começaram a perguntar quando seria o próximo, que, naquele momento, já recebeu o nome de “Elas Pedalam”.

Para melhor organizar o evento criou-se um grupo de whatsapp “Elas Pedalam”. Esse grupo começou a receber pedidos de inclusão de mulheres que ainda não conheciam o Grupo Mulheres do Brasil: era a “amiga da amiga da amiga” que ouviu falar da pedalada e gostaria de participar. E assim o grupo foi crescendo.

Nosso Núcleo foi oficialmente aberto em março, já em meio à pandemia, e, desde então, todos nossos eventos têm sido on-line. Com a flexibilização das regras sanitárias e a permissão de encontros ao ar livre, enxergamos no “Elas Pedalam” uma excelente oportunidade para apresentar o Grupo Mulheres do Brasil para essas mulheres.

O “Elas Pedalam” consiste não apenas da pedalada, mas de um encontro em um “biergarten” no final para refrescar e nos conhecermos melhor. É nesse momento que as líderes do Núcleo tomam a palavra e falam para todas o que é o Grupo Mulheres do Brasil, nossos valores, propósitos e também sobre os projetos do Núcleo Munique. Depois nos sentamos à mesa e conversamos em grupos menores, a fim de nos conhecermos melhor e fazer a acolhida das mulheres recém-chegadas ao grupo.

O momento depois da pedalada é o ponto alto do evento, e não é exclusivo para quem pedalou: as mulheres que não têm como participar pedalando são igualmente bem-vindas e vão direto para o ponto de encontro combinado.

Já tivemos quatro edições do evento, que deu uma cola fantástica: dali já saíram líderes de comitês, ideias de ações e trocas de experiências. Porém, o outono já está chegando aqui no hemisfério norte e a temperatura logo não mais nos permitirá ficar ao ar livre. Além disso, a temporada dos biergarten* encerra no final de outubro e eles só abrem novamente em março.

Temos a certeza de que o calor que já espalhamos por todas as Mulheres do Brasil que estão no Núcleo Munique conosco será suficiente para que se mantenham aquecidas e também distribuam essa acolhida para outras mulheres durante os meses frios do ano.

Esse acolhimento, que gera a nossa cola, é o elo que nos manterá unidas e criativas em torno dos nossos valores e propósito, pois continuaremos com nossos encontros virtuais durante os meses frios que virão. Ou quem sabe criaremos um “Elas Esquiam”: criatividade e vontade de estar junto pensando numa sociedade melhor não nos falta!

Biergarten: “jardim de cerveja”, são lugares abertos, geralmente em parques ou áreas arborizadas, com mesas e bancos para as pessoas se sentarem e beberem, comerem e conversarem. Há geralmente um quiosque que vende as bebidas e também comidas, mas você pode trazer a sua própria comida – só bebida que é obrigatório comprar no local. É típico da Alemanha e faz parte do roteiro de viagem de todo turista aqui em Munique visitar pelo menos um: o da Torre Chinesa, no Englischer Garten.