*Relato das líderes do Núcleo Düsseldorf: Iramaia Kotschedoff, Samantha Schubert e Katja Satler

Há dois anos dávamos início à jornada para a realização do sonho de termos um núcleo do Grupo Mulheres do Brasil na Alemanha. Diversas reuniões para discussões, troca de ideias, elaboração de projetos… tudo ia tomando forma, a cada encontro ficava mais claro o objetivo de nossas mulheres: fazer o bem.

Ao longo desse período, vários eventos foram realizados pelos comitês, diversas mulheres foram impactadas e despertaram para a importância de estarem juntas, de caminharem de mãos dadas e de se apoiarem mutuamente.

Katja, Samantha e Iramaia, líderes do Núcleo Düsseldorf – Foto: Divulgação

Enfim, chegou o dia 18 de fevereiro e essa data ficará gravada para sempre em nossas memórias: o dia do lançamento oficial do Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Düsseldorf.

E para essa ocasião mais que especial, recebemos uma comitiva brasileira e de participantes de núcleos da Europa, liderada pela presidente do Grupo Mulheres do Brasil, Luiza Helena Trajano.  Elas ficaram cinco dias na cidade e desfrutaram de uma programação que incluiu jantar em cervejaria tradicional, dirigida há anos por mulheres, tour guiado pela cidade e região; visita à gigante Amazon e à Euroshop, uma das principais feiras de varejo do mundo.

Comitiva brasileira em visita à Euroshop – Foto: Divulgação

No dia do lançamento, cerca de trezentas mulheres, ao chegarem, foram recepcionadas com um delicioso buffet. Estavam presentes algumas autoridades, mulheres de negócios, estudantes, donas de casa e tantas outras mais. Porém, o que foi mais importante notar era a expectativa que era muito grande. Afinal, todas que se dispuseram a sair de suas casas naquela noite fria tinham um objetivo comum, atenderam a um chamado importante, estavam ali para ouvir histórias de mulheres que lutam por mulheres.

Iniciamos a noite com música, com a cantora Katiuscia Hinz, filha do cantor brasileiro Wando, acompanhada pelo músico Arleno Farias, que compôs uma música em homenagem às Mulheres do Brasil. Em seguida, foi a vez de ouvirmos a diretora da Euroshop, da Messe Düsseldorf,  Elke Moebius, que, apesar de não falar nosso idioma,  arriscou algumas frases e já deu o tom da reunião. “Existem poucas mulheres em posição de liderança nas empresas, mas grupos como o Mulheres do Brasil têm buscado mudar isso e a Luiza Helena Trajano mostra como funciona: ‘primeiro você precisa acreditar em você mesma para depois convencer outras pessoas’”, disse Elke Moebius.

Sim, é isso mesmo que fazemos, acreditamos no poder de transformação da mulher e isso está muito claro quando encontramos tantas que lutaram, venceram e estão transformando o cenário brasileiro e mundial.

A diretora de expansão, Lílian Leandro – Foto: Divulgação

A diretora de expansão do Grupo Mulheres do Brasil, Lilian Leandro, demonstra, além da competência, conhecer muito bem a essência do movimento quando afirma: “o que nos move no Grupo Mulheres do Brasil é o propósito mas, hoje, o que me motiva é perceber que nosso grupo impacta e transforma  a vida de muitas mulheres nesse mundo afora”.

Chega um dos momentos mais aguardados da noite, a fala da fundadora e presidente do Grupo Mulheres do Brasil, Luiza Helena Trajano.

Esta mulher, que começou a trabalhar aos 12 anos de idade, tem fala direta e simples e nos faz sentir como se estivéssemos conversando com uma amiga, aquela bem chegada, que conhece nossos anseios, medos e desejos.

Luiza, que desde cedo aprendeu a ser protagonista de seus erros e acertos, nos traz a essência desse trabalho quando nos diz: “o propósito do nosso grupo  é uma espinha dorsal e quando você não perde essa espinha dorsal por nada, nem mesmo pelo dinheiro ou pelo poder,  que são coisas terríveis, tudo dá certo”.

Luiza Helena Trajano, em sua fala inspiradora – Foto: Divulgação

A empresária, que inclusive receberá o prêmio de Personalidade do Ano, pela Câmara de Comércio Brasil-EUA, em maio, em Nova Iorque, diz que o Grupo Mulheres do Brasil só dá certo porque tem mulheres de todos os níveis sociais e reforça que não acredita em um grupo que seja elitizado e que não tenha diversidade.

“Sempre deixamos claro que não somos contra os homens e que acreditamos plenamente na junção do masculino e feminino e aproveito inclusive este momento para agradecer aos homens presentes e aos maridos de vocês, que não medem esforços as apoiando nesse trabalho tão importante”, afirma Luiza.

Em seguida, foi a vez da líder Chieko Aoki fazer uso da palavra. Aquela mulher de pequena estatura, agigantou-se ao descrever sua impressão sobre o Grupo, usando uma forma figurada e bastante verdadeira: “ Mulheres do Brasil é como um vitral que embeleza as catedrais, cada uma de nós tem experiências, compreensão e histórias diferentes, cada uma com seu brilho único e, juntas,  formam  algo lindo e colorido”.

Sonia Hess, a vice-presidente do Grupo Mulheres do Brasil, também abrilhantou a noite de lançamento do Núcleo Düsseldorf com sua fala e ressaltou a importância de mais voluntárias se engajaram e esse movimento que luta por uma sociedade mais justa. “Nossa meta é chegar a um milhão de mulheres”, revelou Sonia.

Luiza Helena Trajano, Angélica Potomati, Sonia Hess, Chieko Aoki e Cristina Potomati – Foto: Divulgação

Um momento marcante foi a fala de outra líder do Grupo, Cristina Potomati que emocionou a todos ao dizer: “a gente trabalha, cresce e cresce… o dinheiro que ganhamos é para gerar conforto. Porém, o legado é o mais importante na vida. São essas marcas, podermos transformar a vida das pessoas, é podermos deixar o que há de melhor no mundo”.

*A liderança do Núcleo Dusseldorf é composta pela empresária Iramaia Kotschedoff, pela fonoaudióloga Samantha Schubert e pela profissional de Tecnologia da Informação Katja Satler.