*Texto escrito por Carmelita Spreen e enviado por Iramaia Kotschedoff, uma das líderes do Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Düsseldorf

Quem de nós nunca ouviu a célebre frase da oração de São Francisco de Assis: “é dando que se recebe”, ou “fazer o bem faz bem”, entre tantas outras?

Pois é, um inimigo invisível, a Covid-19, nos fez enxergar a importância de nos cuidarmos, de nos protegermos, e, melhor ainda, nos ensinou a grandeza que é fazer o bem ao próximo.

O medo do vírus fortaleceu nossa união e, com talento e muita boa vontade, o Comitê Social do Grupo Mulheres do Brasil Núcleo Düsseldorf propôs a produção de máscaras de proteção que foram doadas para a entidade Diakonie, entidade ligada à igreja Evangélica local.

No último dia 14 de março, foram entregues 200 máscaras que serão distribuídas para lares de idosos e também para um grupo de refugiados. Essa ação foi tão importante e inspiradora que a própria Diakonie comprou máquinas de costura e alguns de seus voluntários também começarão a costurar máscaras.

Entidade Diakonie recebe 200 máscaras – Foto: Divulgação

Acompanhar o envolvimento e o crescimento desta corrente de solidariedade só nos mostra que estamos no caminho certo e nosso objetivo foi alcançado, afinal, nosso trabalho voluntário visa ao bem estar das pessoas, às mudanças para melhor e, em especial, ao fortalecimento das mulheres.

Entendemos que o período de quarentena, no qual muitas pessoas não estão trabalhando ou não estão recebendo o salário integral, está sendo difícil pois muitos chegam a passar necessidades. Então, além das máscaras, estamos desenvolvendo um segundo e importante trabalho solidário: arrecadando alimentos, montando cestas básicas e também valores monetários para ajudarmos famílias, estudantes, entre outras pessoas em situação vulnerável.

Mais uma vez, sucesso! Com as arrecadações, até o momento, conseguimos atender a seis famílias e jovens estudantes e com isso, a alegria e o prazer do “dever cumprido”. Sim, podemos dizer que desejemos a todos uma vida melhor, que sejam todos cuidados e que não se sintam só, esquecidos ou desemparados.

Estamos alegres com o que temos conseguido… envolvemos muitas mulheres, muitas pessoas foram atendidas e tocadas com nosso amor e carinho,  sabemos que teremos sempre um sorriso ou até mesmo uma palavra a ser dita e que os alimentos que suprirão as necessidades físicas, alimentaram antes nossa alma e aqui ficamos nós com uma certeza: a quarentena tem nos transformado em pessoas melhores.

Trabalho com envolvimento e solidariedade – Foto: Divulgação